Expo Arquitetura Sustentável vai impactar prefeitos, engenheiros e estudantes

Além de revolucionar a Feicon Batimat, exposição impulsionará o conhecimento e a consciência ambiental.

Por Katherine Rivas, da Envolverde –

Com novidades e tendências em construção sustentável, eficiência energética e diálogo com gestores públicos São Paulo receberá entre os dias 04 e 07 de abril, das 11h às 20h, a 3ª edição da Expo Arquitetura Sustentável, organizada pela Reed Exhibitions Alcântara Machado, no São Paulo Expo (Rod. Imigrantes Km1,5 s/n).

O evento que tem como grande público os arquitetos, engenheiros e gestores municipais do Brasil todo quer unificar as demandas de construção com novas soluções para o desenvolvimento sustentável. A Expo acontecerá simultaneamente à Feico Batimat, evento com maior referência em arquitetura e construção civil para América Latina, permitindo que pessoas da área interajam com novas alternativas sustentáveis e de proteção ambiental. Quarenta expositores da Feicon Batimat apresentarão tecnologia sustentável durante os três dias.

A exposição surge como uma alternativa ao setor da construção frente a crise hídrica, o Acordo de Paris e a agenda de mudanças climáticas. Segundo Paulo Octavio, vice-presidente da Reed Exhibitions, a Expo Arquitetura Sustentável quer trazer ao Brasil novas formas de construção, soluções para melhor utilização dos recursos hídricos, tecnologia fotovoltaica, reaproveitamento de detrimentos, entre outros.

Na sua terceira edição o padrão da exposição será diferente fugindo do formato generalizado e dando passo a iniciativas setorizadas. A expo contará com múltiplas áreas como: Materiais e Recursos; Sistemas Construtivos, Uso racional de água, Eficiência Energética, Projetos e Consultoria Sustentável, Qualidade Ambiental Interna, Decoração e Paisagismo, Revestimentos e Produtos e Serviços Facility Management.

De acordo com os organizadores o grande atrativo deste ano será o “Canteiro de Obra Sustentável”, que mostra as boas práticas na construção incluindo a economia de água que vai para o reservatório e não para rua até as questões de segurança.

Conteúdo e ação

Com o intuito de contribuir com a criação de uma cidade inteligente, além dos expositores o evento traz conteúdo diverso através do Fórum Construção e Arquitetura Sustentável e a Ilha de Conhecimento.

Para Alexandre Brown, diretor da Expo Arquitetura Sustentável esta é uma oportunidade para interagir e gerar conhecimento importante para as agendas ambientais dos municípios assim como favorecer o networking entre os profissionais do setor.  A novidade deste ano é o “Encontro de Prefeitos” que acontecerá na sexta-feira (7/4) onde diversas temáticas sobre construção, urbanismo e sustentabilidade serão colocadas em debate junto aos gestores públicos.  Participarão do encontro prefeitos e secretários relacionados com as temáticas de infraestrutura urbanismo. “No começo do ano tivemos 5000 prefeitos assumindo seus cargos e todos tem uma agenda de infraestrutura, este é um momento ideal para reunir os prefeitos e seus secretários de desenvolvimento e debater parcerias público-privadas em benefício da sociedade” explica Brown

Com 200 vagas disponíveis, organizadores de “O Encontro de Prefeitos” encaminharam convites para autoridades de todo o Brasil. Durante a reunião serão apresentados também cases de sucessos de diversas cidades que possam ser utilizados como exemplos para a construção de novas estratégias.

Além do Encontro a exposição contará com a Ilha de Conhecimento onde serão abordados os tópicos: Análise de ciclo de vida dos materiais e da edificação; eficiência energética e materiais sustentáveis; modelo de viabilidade financeira, novas políticas de incentivos a construção sustentável, e certificações ambientais para edificações.

Entre os palestrantes estão representantes das organizações Fundação Espaço ECO, Votorantim Cimentos, Saint Gobain, Sustentech Desenvolvimento Sustentável, Lojas Renner, Prefeitura de São Paulo, LCP Engenharia, entre outros.

No dia 4 de abril o Fórum reunirá Izabel Marquez, representante do alto comissariado da ONU para refugiados do Brasil (ACNUR) e Marcos Penido, presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) para debater sobre a Sociedade Sustentável. As temáticas sobre a nova visão do mercado imobiliário, programas de recuperação urbana, e Smart City cidades inteligentes estão inclusas nesta programação.

Para participar os interessados podem se inscrever via internet no link http://migre.me/weunm ou no local do evento.  Inscrições em grupo tem desconto de 10% a 20%. A Exposição conta com espaço democrático que é gratuito, já as Ilhas de Conhecimentos oferecem pacotes fechados para 1 ou 4 dias. Os pacotes de 4 dias vão desde 840 reais.

Cenário Atual

Segundo o diretor Alexandre Brown, a cidade de São Paulo comparada a outras cidades brasileiras está na liderança de questões sustentáveis no âmbito da construção, porém devido as questões de custos o crescimento ainda é lento. “ Falar de preços é uma questão sensível nesta indústria pois o retorno vem em médio ou longo prazo, enquanto houver um consumo maior os valores vão cair” explica

Ele afirma que os benefícios de uma construção sustentável podem variar desde a redução de emissões, uso racional de energia, reutilização de água até contribuir em massa com os acordos internacionais, porém ele acredita que esta contribuição ainda é pequena perto do potencial real devido ao impedimento dos custos onde uma moradia sustentável é três vezes mais cara que uma obra comum.

Brown faz menção das estratégias de outros países como Alemanha que conta com um recurso de tecnologia leed e que incentiva o consumo menor de energia com retorno financeiro ou na receita, estratégias ainda inexistentes no Brasil. ”Quem pensa de forma sustentável lá tem retorno, mas aqui os investidores não têm vantagens então o foco do mercado fica na Europa e nos Estados Unidos, não existe nenhum player nacional” diz

Durante a Expo Arquitetura sustentável bancos e financiadoras oferecerão algumas alternativas de crédito para construção sustentável e projetos diversos que garantam um alto padrão sustentável, no entanto para Brown o caminho para o Brasil ainda é longo.  (#Envolverde)

Posts Relacionados

Postado em: 1.1-Canais, Cidades

Deixe seu Comentário